Folclore atividades

O que é Folclore
Podemos definir o folclore como um conjunto de mitos e lendas que as pessoas passam de geração para geração. Muitos nascem da pura imaginação das pessoas, principalmente dos moradores das regiões do interior do Brasil. Muitas destas histórias foram criadas para passar mensagens importantes ou apenas para assustar as pessoas. O folclore pode ser dividido em lendas e mitos. Muitos deles deram origem à festas populares, que ocorrem pelos quatro cantos do país.
O que são lendas Lendas
As lendas são estórias contadas por pessoas e transmitidas oralmente através dos tempos. Misturam fatos reais e históricos com acontecimentos que são frutos da fantasia. As lendas procuraram dar explicação a acontecimentos misteriosos ou sobrenaturais.
Os mitos são narrativas que possuem um forte componente simbólico. Como os povos da antiguidade não conseguiam explicar os fenômenos da natureza, através de explicações científicas, criavam mitos com este objetivo: dar sentido as coisas do mundo. Os mitos também serviam como uma forma de passar conhecimentos e alertar as pessoas sobre perigos ou defeitos e qualidades do ser humano. Deuses, heróis e personagens sobrenaturais se misturam com fatos da realidade para dar sentido a vida e ao mundo.
O que são trava- línguas
Podemos definir os trava línguas como frases folclóricas criadas pelo povo com objetivo lúdico (brincadeira). Apresentam-se como um desafio de pronúncia, ou seja, uma pessoa passa uma frase díficil para um outro indíviduo falar. Estas frases tornam-se difíceis, pois possuem muitas sílabas parecidas (exigem movimentos repetidos da língua) e devem ser faladas rapidamente. Estes trava línguas já fazem parte do folclore brasileiro, porém estão presentes mais nas regiões do interior bras.
Exemplos de Trava Línguas (devem ser falados rapidamente sem pausas)
- Pedro tem o peito preto, O peito de Pedro é preto; Quem disser que o peito de Pedro é preto, Tem o peito mais preto que o peito de Pedro.
- A vaca malhada foi molhada por outra vaca molhada e malhada.
- Um ninho de mafagafos, com cinco mafagafinhos, quem desmafagafizar os mafagafos, bom desmafagafizador será.
- Há quatro quadros três e três quadros quatro. Sendo que quatro destes quadros são quadrados, um dos quadros quatro e três dos quadros três. Os três quadros que não são quadrados, são dois dos quadros quatro e um dos quadros três.
- Chupa cana chupador de cana na cama chupa cana chuta cama cai no chão.
- Pinga a pipa Dentro do prato Pia o pinto e mia o gato.
- O rato roeu a roupa do rei de Roma.
- Pinga a pia apara o prato, pia o pinto e mia o gato.
- O princípio principal do príncipe principiava principalmente no princípio principesco da princesa.
- Quico quer quaqui. Que quaqui que o Quico quer? O Quico quer qualquer quaqui.
-Três pratos de trigo para três tigres tristes.
- Luzia lustrava o lustre listrado, o lustre listrado luzia.
- Sabendo o que sei e sabendo o que sabes e o que não sabes e o que não sabemos, ambos saberemos se somos sábios, sabidos ou simplesmente saberemos se somos sabedores.
- Fala, arara loura. A arara loura falará.
- Se o Arcebispo-Bispo de Constantinopla a quisesse desconstantinoplizar, não haveria desconstantinoplizador que a desconstantinopllizasse desconstantinoplizadoramente.
- Atrás da pia tem um prato, um pinto e um gato. Pinga a pia, para o prato, pia o pinto e mia o gato.
- A vida é uma sucessiva sucessão de sucessões que se sucedem sucessivamente, sem suceder o sucesso...
- O Tempo perguntou pro tempo quanto tempo o tempo tem, o Tempo respondeu pro tempo que o tempo tem o tempo que o tempo tem.
O que são advinhas.
As adivinhas, também conhecidadas como advinhações ou "o que é, o que é" são perguntas em formato de charadas desafiadoras que fazem as pessoas pensar e se divertir. São criadas pelas pessoas e fazem parte da cultura popular e do folclore brasileiro. São muito comuns entre as crianças, mas também fazem sucesso entre os adultos.
Alguns exemplos de adivinhas:
- O que é que é surdo e mudo, mas conta tudo?
Resposta: o livro
- O que é o que é que sempre se quebra quando se fala?
Resposta: o segredo
- Ele é magro pra chuchu, tem entes mas nunca come e mesmo sem ter dinheiro, dá comida a quem tem fome?
Resposta: o garfo

- O que é que passa a vida na janela e mesmo dentro de casa, está fora dela?
Resposta: o botão
- O que é o que é feito para andar e não anda?
Resposta: a rua
- O que é o que é que dá muitas voltas e não sai do lugar?
Resposta: o relógio
- Qual é a piada do fotógrafo?
Resposta: ninguém sabe, pois ela ainda não foi revelada.
- O que é o que é que sobe quando a chuva desce?
Resposta: o guarda-chuva.
- Você sabe em que dia a plantinha não pode entrar no hospital?
Resposta: em dia de plantão.
- Qual a única pedra que fica em cima da água?
Resposta: a pedra de gelo.
- O que é um monte de pontinhos coloridos no meio do mato?
Resposta: formigas treinando para o carnaval!
- O que é um pontinho verde brilhando na cama de um hospital?
Resposta: uma ervilha dando à luz
- O que a esfera disse para o cubo?
Resposta: deixa de ser quadrado.
- O que é o que é que esta sempre no meio da rua e de pernas para o ar?
Resposta: a letra U
- O que é o que é que anda com os pés na cabeça?
Resposta: o piolho
- É um pássaro brasileiro e seu nome de trás para frente é igual.
Resposta: arara.
O que são Parlendas
As parlendas são versinhos com temática infantil que são recitados em brincadeiras de crianças. Possuem uma rima fácil e, por isso, são populares entre as crianças. Muitas parlendas são usadas em jogos para melhorar o relacionamento entre os participantes ou apenas por diversão. Muitas parlendas são antigas e, algunas delas, foram criadas, há décadas. Elas fazem parte do folclore brasileiro, pois representam uma importante tradição cultural do nosso povo.
Alguns exemplos de parlendas:
Um, dois, feijão com arroz.
Três, quatro, feijão no prato.
Cinco, seis, chegou minha vez
Sete, oito, comer biscoito
Nove, dez, comer pastéis.
-----------------------------------
Serra, serra, serrador! Serra o papo do vovô! Quantas tábuas já serrou?
Uma delas diz um número e as duas, sem soltarem as mãos, dão um giro completo com os braços, num movimento gracioso.
Repetem os giros até completar o número dito por uma das crianças.
-----------------------------------
Um elefante amola muita gente...
Dois elefantes... amola, amola muita gente...
Três elefantes... amola, amola, amola muita gente...
Quatro elefantes amola, amola, amola, amola muito mais...
(continua...)
------------------------------------
– Cala a boca!
– Cala a boca já morreu
Quem manda em você sou eu!
------------------------------------
- Enganei um bobo...
Na casca do ovo!
------------------------------------
Fui à feira
Encontrei uma coruja
Pisei no rabo dela
Ela me chamou de cara suja
------------------------------------
Uma pulga na balança
Deu um pulo
E foi a França
------------------------------------
Era uma bruxa
À meia-noite
Em um castelo mal-assombrado
Com uma faca na mão
Passando manteiga no pão
-------------------------------------
Chuva e Sol,
Casamento de espanhol
Sol e chuva
Casamento de viúva
-------------------------------------
Tá com frio?
Toma banho no rio
Tá com calor?
Toma banho de regador
-------------------------------------
Dedo Mindinho
Seu vizinho,
Maior de todos
Fura-bolos
Cata-piolhos.
-------------------------------------
Rei, capitão,
soldado, ladrão.
moça bonita
Do meu coração

Cantiga: Meu barquinho amarelinho
Meu barquinho amarelinho
sobe rio, desce rio
vai fazendo espuminhas sem parar.
Vai fazendo espuminhas,
vai fazendo espuminhas
vai fazendo espuminhas ao passar.
Dá tchau pro jacaré: Tchau Jacaré!
dá tchau para os peixinhos: Tchau peixinhos!
Dá tchau para os bichinhos que estão lá...
Ele apita tão contente FUFU.
E na margem chega gente FUFU.
Só pra ver o meu barquinho navegar,
Só pra ver o meu barquinho navegar.
Cantiga: Dona aranha

A dona aranha
Subiu pela parede
Veio a chuva forte
E a derrubou
Já passou a chuva
O sol já vem surgindo
E a dona aranha
Continua a subir
Ela é teimosa
E desobediente
Sobe, sobe, sobe
E nunca esta contente
Cantiga: O peixinho
O peixinho pequeninho
quando abre a boca faz assim pimpim.
Mas o Tubarão quando abre, abre um boCÃO
A Sardinha beija a Tainha
o Robalo dá um abraço no atum
Mas quando chega tubarão,
todo mundo se assusta como seu boCÃO
Lenda da mula sem cabeça


Cantiga: Jacaré
Jacaré passeando na lagoa
Jacaré passeando na lagoa
viu um peixinho abriu a boquinha e fez...
nhac nhac nhac nhac


Lenda Do Saci



Lenda da sereia


Lenda do boto cor de rosa
Cantiga: A baleia
A baleia,A baleia é amiga da sereia
olha o que ela faz,
olha o que ela faz,
tibum chuá,
tibum chuá.

lenda do Boitatá
Ou Cantina: A cobra não tem pé.
A cobra não tem pé.
a Cobra não tem mão
como é que a cobra sobe no pezinho de limão?
Ela vai se enrolando, Ela vai se enrolando,
Ela vai se enrolandono pezinho de limão.
Estica, encolhe seu corpo é todo mole.
Lenda do Bumbá meu Boi
Cuca
Cantigas
Brincadeiras folclóricas
passadas de geração para geração

Um comentário:

  1. Gostei...adorei...e a música o peixinho...qual é o ritmo dela que nao conheço?
    Parabéns pelas atividades..

    ResponderExcluir